Aceda à área de sócios

Descubra o método do prato e, com ele, uma nova alimentação

O método do prato, a última tendência em nutrição.

  • 3
  • ABR

Uma vida saudável é simples

Tenha em conta estes conselhos e comece a mudar a sua alimentação

Por motivo do Dia Mundial da Saúde, mostramos-lhe as diretrizes deste método que presta especial atenção a que tipo de alimentos escolhemos diariamente e à prática de exercício físico regular.

 

O que é o Prato para comer saudável?

É um guia de alimentação que, de forma simples, nos ajuda a estruturar as nossas refeições. Foi criada por especialistas em nutrição da Escola de Saúde Pública de Harvard. Para entender as suas recomendações, imaginemos o nosso prato dividido em 4 partes iguais:

 

1. As verduras e frutas ocuparão metade do prato:

Uma alimentação rica em verduras e frutas pode melhorar a nossa tensão arterial, reduzir o risco de doenças cardiovasculares e prevenir alguns tipos de cancro. Além disso, este grupo de alimentos tem um efeito positivo sobre o açúcar no sangue, que nos pode ajudar a controlar o apetite, promovendo a perda de peso. Comer diferentes variedades de verduras, legumes e frutas, incluindo diferentes cores e sabores, também nos garante refeições mais atrativas à vista.

 

2. Cereais integrais formando um quarto do seu prato:

Falamos de trigo integral, aveia, centeio, quinoa, arroz, cevada e os alimentos elaborados com eles. Os cereais integrais oferecem maiores benefícios para a saúde, como um melhor efeito sobre a glicose sanguínea e a segregação de insulina, e uma maior saciedade ao consumi-los.

               Os cereais integrais são os conservam as suas três partes, pois o processamento não eliminou nenhuma delas, como no caso dos refinados. O farelo é a camada mais externa, é abundante em fibra, vitaminas do grupo B, minerais, antioxidantes e fitoquímicos, compostos naturais das plantas que têm propriedades benéficas na prevenção de doenças. O gérmen é rico em gorduras saudáveis, vitamina E, B, fitoquímicos e antioxidantes. Por último, o endospermo é a camada interior que é, na sua maioria, hidratos de carbono. Esta parte conserva-se nos produtos refinados.

 

 

 

3. Fontes saudáveis de proteína, outro quarto do seu prato:

               Neste grupo, encontramos: peixe, carnes magras tais como frango ou peru, todos os legumes e frutos secos. Todos estes alimentos são fontes de proteínas saudáveis e completas que podemos ingerir de muitas maneiras, tais como em saladas e noutras combinações com verduras ou caldos. Um conselho deste guia é evitar a carne vermelha e as processadas.

 

Para terminar, é importante ter em conta alguns detalhes do dia-a-dia:

 

1. Cozinhe com um óleo vegetal saudável

Escolha um óleo vegetal saudável para elaborar as suas confeções. Pela nossa zona geográfica, a melhor escolha será o azeite virgem extra. Outros alimentos que contêm gorduras saudáveis são os peixes azuis, frutos secos, abacate, azeitonas… Aquela que devemos evitar e limitar é a do tipo trans, presente em produtos processados.

 

2. Beba água, café ou chá:

As recomendações incentivam-nos a evitar refrescos e bebidas com grandes quantidades de açúcares simples (como sumos ou lácteos açucarados). 

A água deve ser o acompanhamento habitual dos nossos pratos e sempre que tivermos sede. Outras bebidas como café e chá são um bom recurso para paliar a fome e trarão benefícios se bebermos sem os adoçar.

 

3. Pratique exercício físico.

No contexto de uma vida saudável, não há espaço para o sedentarismo. Manter-se ativo é importante para muitos aspetos do nosso bem-estar e da nossa saúde. Lembre-se de o praticar, pelo menos, 150 minutos por semana.

               A qualidade dos pratos e alimentos que ingerimos tem mais peso na nossa saúde do que os nutrientes concretos. Além disso, é importante ter uma vida saudável e equilibrada tendo em conta os quatro pilares GO fit: exercício, descanso, nutrição e motivação.

Viva mais e melhor!

 

Publicado por:
  • Comer Bem
  • dieta
Relacionadas

Error