Aceda à área de sócios

A sua saúde começa por dentro

Regras nutricionais que o ajudam a prevenir o cancro

  • 26
  • FEV

Dê à sua nutrição a importância que merece

Aprenda como uma alimentação saudável o ajuda a proteger-se

O cancro é uma pandemia a nível global. Os números mundiais desta doença são altos e estão a aumentar, porém, a Organização Mundial da Saúde – OMS – incide em que a maior parte dos casos diagnosticados podem ser prevenidos. Apesar de que não podemos modificar certos fatores de risco como a genética, podemos, sim, intervir sobre fatores ambientais e, principalmente, no nosso estilo de vida.

Neste sentido, manter uma dieta nutritiva e equilibrada desempenha um papel fundamental. De seguida, vamos entrar em mais detalhe sobre que aspetos da nossa dieta habitual devemos potenciar e tomar de forma mais frequente e também os que devemos restringir:

 

Legumes, verduras, frutas e cereais integrais, em grandes quantidades

Um padrão de alimentação rico em alimentos de origem vegetal protege-nos contra certos tipos de cancro, ao mesmo tempo que combate o excesso de peso, excesso de peso e a obesidade. Este grupo de alimentos são ricos em vitaminas, minerais, fibra dietética e antioxidantes. Um maior consumo destes alimentos, em vez de outros altamente processados, faz da nossa alimentação um conjunto mais rico nutricionalmente. Tenha cuidado para que o seu prato seja de origem vegetal. Lave os vegetais adequadamente e escolha diferentes tipos e cores. Também raízes e tubérculos, legumes, cereais integrais como arroz, trigo, aveia, centeio ou cevada.

 

Limitar o consumo de alimentos processados com alto teor de matérias gordas, amidos e/ou açúcares

Este tipo de alimentos são uma das causas do excesso de peso. São alimentos que foram sujeitos a processamentos industriais, tendem a ser altamente calóricos e a apresentar-se em grandes porções. Também produzem um aumento rápido de glicose no sangue ao serem ingeridos, efeito que também se sabe que não é conveniente para a nossa saúde. Falamos de hambúrgueres, batatas fritas, bebidas com alto teor em açúcares, produtos feitos com farinhas brancas como pão, massa e piza. Também incluímos neste grupo os bolos, pastéis, bolachas, etc.

Isto não quer dizer que temos de evitar todos os alimentos ricos em matérias gordas. Alimentos ricos noutro tipo de gordura são muito benéficos para a saúde, como azeite, frutos secos, abacate, peixe azul… 

 

Moderar a quantidade de carne vermelha que ingerimos e comer pouca ou nenhuma carne processada

Quando falamos de carne vermelha, referimo-nos a carne de vaca, vitela, porco, borrego e cabra. Por outro lado, a carne processada é aquela que se transformou mediante algum processo de salga, cura, fumagem ou outros para melhorar o seu sabor ou aumentar o tempo de conservação. A carne processada inclui todos os enchidos, salchichas, chouriços, toucinho, carne picada, etc. 

Atualmente, aconselha-se um consumo inferior a três rações semanais de carne vermelha. Assim, encontramos um equilíbrio entre as vantagens da sua ingestão (como fonte de nutrientes essenciais) e as desvantagens (um maior risco de determinados tipos de cancro).

 

Dê prioridade à água, infusões e outras bebidas sem adição de açúcar

Para manter uma hidratação adequada, escolha água. Outras bebidas sem açúcar, como o chá ou o café, proporcionam-nos compostos interessantes como os antioxidantes. Por outro lado, os refrescos e as bebidas açucaradas contêm grandes quantidades de adição de açúcar e um consumo frequente contribui para o desenvolvimento de obesidade tanto em crianças como em adultos. 

 

Limite o álcool

Para a prevenção desta alteração, o melhor é prescindir do álcool. Desfrute de todas as bebidas que estão ao seu alcance nas suas variedades sem álcool.

 

No GO fit, trabalhamos para cuidar de si e para chegar à sua versão mais saudável.  Pequenas mudanças no seu estilo de vida podem marcar a diferença. Viva mais e melhor!

 

Publicado por:
  • Nutrição
  • Saúde
Relacionadas

Error