Aceda à área de sócios
Escolher centro GO fit

Consumo de Ácidos Gordos Polinsaturados de Cadeia Longa

O que é o Omega 3?

  • 12
  • FEV

Quais são os benefícios do Omega 3, e onde são encontrados?

Descubra a ingestão correcta de "boas gorduras".

A gordura é um nutriente necessário para o nosso corpo pois participa em vários processos fisiológicos, faz parte das nossas membranas celulares, participa na formação de hormonas e compõe a nossa reserva energética.

Os ácidos gordos são componentes estruturais das gorduras. Podemos classificá-los em vários tipos consoante forem ácidos gordos saturados ou insaturados.

 

Hoje, queremos falar-lhe dos ácidos gordos polinsaturados de cadeia longa (AGPICL), entre os quais se encontram os ácidos gordos ómega-3 (w-3) e ómega-6 (w-6), ambos essenciais para o nosso corpo pois precisa deles para o seu funcionamento correto e não temos a possibilidade de os sintetizar por nós próprios, pelo que devem ser consumidos na nossa alimentação. Em concreto, centrar-nos-emos nos ácidos gordos w-3.

Dentro da série dos ácidos gordos w-3, encontramos o ácido α-linolénico (C18:3, ALA), o qual, graças à ação de enzimas presentes no nosso organismo (dessaturases e elongases), pode-se transformar no ácido eicosapentaenóico (C20:5, EPA) e, posteriormente, no ácido docosa-hexaenóico (C22:6, DHA).

Podemos encontrar as formas EPA e DHA nos peixes azuis como o salmão, atum, sardinhas, entre outras variedades. Também as algas que são consumidas nos países orientais são fontes destes ácidos gordos. Em relação à forma ALA, está presente em alguns óleos vegetais, chia, linhaça, nozes e sementes de abóbora.

São inúmeros os artigos científicos que evidenciam que os ácidos gordos EPA e DHA têm efeitos protetores na saúde cardiovascular, no funcionamento correto do nosso sistema nervoso central, são importantes para o desenvolvimento visual durante a gestação e a infância e, são especialmente benéficos para o tratamento nutricional da doença por fígado gordo não alcoólico (FGNA).

O EPA e o DHA são componentes estruturais importantes dos fosfolípidos das membranas celulares e são necessários para a formação de uma série de derivados lipídicos chamados prostaglandinas do tipo 1 e 3 que regulam a inflamação e a regeneração de tecidos.

 É por isso que encontramos algumas evidências científicas que sugerem que o consumo deste tipo de gordura pode ajudar a melhorar a sintomatologia de algumas doenças inflamatórias como a doença de Crohn, a colite ulcerosa, a artrite reumatóide, a osteoartrite e a asma. Além disso, podem diminuir o risco de sofrer de doenças cardiovasculares, diminuir a perda de visão em pessoas idosas, diminui o risco de sofrer de doenças neurodegenerativas como Alzheimer ou demência, diminui a resistência à insulina e melhora a síndrome metabólica.

 

Jiménez P Paula, Masson S Lilia, Quitral R Vilma. Composição química de sementes de chia, linhaça e rosa mosqueta e o seu aporte em ácidos gordos ómega-3. Rev. chil. nutr.  [Internet]. 2013  Jun [citado  2021  Fev  03] ;  40( 2 ): 155-160. Disponível em: 

Publicado por:

Error

COOKIES

Utilizamos cookies próprios e de terceiros para analisar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada a suas preferências com base em um perfil baseado em seus hábitos navegação (por exemplo, páginas visitadas). Mais informação

Selecione seus cookies

ACEITAR COOKIES CONFIGURAÇÃO