Aceda à área de sócios
Escolher centro GO fit

Mindfulness e queixas

Identificar a queixa negativa e aprender a queixar-se de uma forma mais saudável

  • 21
  • SET

Quando a queixa se torna um hábito.

A prática da Mindfulness pode ajudá-lo a evitar este comportamento negativo.

Queixar-se pode parecer uma forma inofensiva de aliviar o stress, mas fazê-lo com demasiada frequência, pode induzir uma atitude negativa que, a longo prazo, pode afetar a saúde física.

 

As queixas prolongadas fazem-nos sentir ansiosos, irritáveis, indefensos e desesperançados, e pior, o pensamento negativo gera pensamentos ainda mais negativos. Isto aumenta o stress e, segundo os estudos, o stress crónico pode afetar negativamente o cérebro.

 

Queixar-se pode fazer com que se sinta bem durante escassos segundos porque está a descarregar alguma dor e incómodo, mas esse comportamento pode arruinar o seu estado de espírito durante o dia e afetar a sua capacidade de recuperação emocional a longo prazo. Quando queixar-se se torna num hábito e numa reação predeterminada pode influenciar a forma como gere certas situações e impedi-lo de encontrar soluções adequadas aos desafios que enfrenta.

 

É normal sentir-se frustrado ou incomodado quando algo não está bem ou não corre como queremos, e faz parte da natureza humana querer queixar-se por esses azares. Mas há uma diferença entre queixar-se com um propósito e queixar-se pelo simples facto de o fazer.

 

Um estudo de 2014 publicado no The Journal of Social Psychology descobriu que as pessoas que se queixavam com a esperança de obter um resultado em particular tinham tendência para ser mais felizes do que as que o faziam só pelo simples facto de o fazer.

 

É aqui que entra em jogo o Mindfulness. Segundo esse estudo, quando estamos mais conscientes de como os nossos pensamentos e as nossas ações afetam os resultados futuros, tendemos a agir de maneira mais deliberada para encontrar a solução que queremos. As pessoas mais felizes e conscientes podem ser melhores a ajustar as suas queixas, escolhendo queixar-se apenas se sentirem que isso fará a diferença. Por outro lado, as pessoas menos conscientes podem queixar-se com mais frequência, mas com um efeito menor.

 

O grande poder do Mindfulness é que, com a sua prática, prestamos atenção a toda a nossa experiência, tanto por dentro como por fora.

 

Podemos tomar como exemplo qualquer atividade quotidiana que nos provoque incómodo ao fazê-la. Com a prática do Mindfulness, é possível observar-nos no momento de a realizar e concentrarmo-nos na nossa respiração, frequência cardíaca, sensação de impaciência, e até pensamentos como ‘Odeio fazer isto”, “é uma perda de tempo” ou “Por que é que me acontece sempre isto?”

 

Se ganharmos consciência da nossa experiência nesse momento, podemos escolher como responder e decidir que tipo de resultado queremos. Queixarmo-nos impede-nos de aprender a gerir as emoções negativas e causa-nos mais stress. Por outro lado, através da prática do Mindfulness, podemos assumir o controlo da experiência sintonizando-nos connosco próprios e compreendendo como as nossas emoções nos afetam.

 

Com o tempo, a prática do Mindfulness pode treinar o seu cérebro para pensar de maneira mais positiva cada vez que algo não corre como quer e orientá-lo para a resolução de problemas em vez de se concentrar neles.

 

Queixar-se com o propósito de resolução de problemas tem que ver com fazê-lo apenas quando existe algo de que valha realmente a pena queixar-se, e fazê-lo com queixas orientadas para a solução. Isto implica o seguinte:

  • Ter um propósito claro. Antes de se queixar, identifique que solução procura. Se não conseguir identificar um propósito, é muito provável que só se queira queixar pelo simples facto de se queixar, e esse é o tipo de queixa que deve cortar pela raiz.
  • Começar com algo positivo. Pode parecer contraditório começar uma queixa com um elogio, mas começar com algo positivo ajuda a evitar que a outra pessoa fique na defensiva. Por exemplo, antes de apresentar uma queixa sobre um mau serviço ao cliente, poderá dizer algo como "Sou cliente há muito tempo e sempre adorei o seu serviço..."
  • Ser específico. Quando se queixa, não é um bom momento para desabafar todos os pequenos incómodos dos últimos 20 anos. Basta abordar a situação atual e ser o mais específico possível. Em vez de dizer: "O seu funcionário foi mal-educado comigo", descreva especificamente o que fez o funcionário que lhe pareceu ser má educação.
  • Terminar na positiva. Se terminar a sua queixa dizendo: "Nunca voltarei a vir aqui", a pessoa que está a ouvir não tem nenhuma motivação para agir perante a sua queixa. Nesse caso, só se estará a desabafar ou a queixar-se sem outro propósito além de se queixar. Em vez disso, reafirme o seu propósito, bem como a sua esperança de que se consiga encontrar a solução pretendida, por exemplo, "Gostaria de resolver isto para poder voltar a usufruir dos seus serviços espetaculares".
Publicado por:

Error

COOKIES

Utilizamos cookies próprios e de terceiros para analisar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada a suas preferências com base em um perfil baseado em seus hábitos navegação (por exemplo, páginas visitadas). Mais informação

ACEITAR COOKIES REJEITAR COOKIES